Notícias

Revista Comunicação & Inovação lança edição n. 52

A Revista Comunicação & Inovação (C&I) lançou uma nova edição, de número 52. Nela, é possível fazer a leitura de artigos que falam sobre tecnologias imersivas para o jornalismo; startups e inovação; empreendedorismo e tecnologia da informação; comunicação digital; pandemia de Covid-19 no contexto negacionista brasileiro; canto terapêutico como estratégia de comunicação e promoção da saúde; comunicação e discurso político em tempos de crise; fatores relevantes para o sucesso de bilheteria de filmes no Brasil; olhar analítico à ficção seriada Manhãs de Setembro; diários enquanto suporte de memórias. Leia a edição completa clicando aqui.

 

Sobre a Revista Comunicação & Inovação

A revista Comunicação & Inovação é um periódico científico de publicação quadrimestral com o objetivo de publicar artigos empíricos ou teóricos inéditos que representem um avanço significativo para o campo da comunicação. Não cobra taxas para submissão, publicação e acesso aos artigos. Desde a publicação do primeiro número, em 2000, o periódico tem mantido sua periodicidade sem atraso e adota o sistema SEER para subissão e avaliação de manuscritos. Está classificada como “B1” pelo programa QUALIS/CAPES ( avaliação 2013-2016) em Comunicação & Informação. A revista Comunicação & Inovação aceita artigos inéditos e originais,  em português, inglês ou espanhol. Prioriza abordagens críticas e inovadoras no campo da Comunicação e os estudos de natureza aplicada ou estratégica, que tenham como escopo a divulgação de conhecimentos que possam ser implementados a partir de produtos, planos, processos e práticas de  intervenção. Sua missão é disseminar o conhecimento para avanço do campo da comunicação a partir de metodologias inovadoras que contemplem temas interdisciplinares a serem abordados nos mais diversos desenhos de pesquisa.

Dessa forma, encontra-se aberta a professores, pesquisadores, profissionais e estudantes envolvidos com o campo da Comunicação Social e que tenham, no mínimo, o nível de Doutor para assinarem como autor principal ou único. Poderão ser aceitos, também, mestrandos, mestres e doutorandos em co-autoria com Doutores. Artigos já publicados em anais de congressos só serão aceitos se tiverem – no mínimo – 30% de conteúdo diferente/ampliado do original. Nesses casos, o autor deve informar o editor que o trabalho já foi publicado, citando o evento.