Notícias

Com ‘Elas por Elas’, Fundo Social mobiliza São Caetano do Sul contra o câncer de mama

Está lançado o programa “Elas por Elas”, realizado pelo Fundo Social de Solidariedade de São Caetano do Sul, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde. O objetivo é mobilizar a cidade pela prevenção ao câncer de mama e, se necessário, encaminhar pacientes ao imediato tratamento. O lançamento do programa ocorreu nesta terça-feira (18/6), no Cecape (Centro de Capacitação dos Profissionais da Educação), no Bairro Barcelona.
A primeira-dama e presidente do Fundo Social, Denise Auricchio, retoma o projeto que foi realizado entre 2007 e 2010, tendo detectado dezenas de casos – muitos deles solucionados. “A Prefeitura oferece uma estrutura excelente de Saúde. Nossa missão, com o ‘Elas por Elas’, é conscientizar as mulheres. Por isso peço a mobilização de todos, para não deixarmos sequer uma mulher de fora do nosso trabalho”, diz Denise.
O formato do programa conta com encontros em entidades sociais e nas casas de munícipes. Nas reuniões, são feitas palestras com a primeira-dama, orientação com mastologista e assistentes, principalmente sobre o autoexame da mama. Caso haja necessidade, a participante já sai com consulta e exame marcados. Homens também podem participar, já que o câncer de mama também pode atingir o sexo masculino.

VIDAS
Para o prefeito José Auricchio Júnior, o trabalho é árduo e tem grande valor. “Qualquer ação do poder público que salva uma vida já vale todo o seu investimento”, afirma Auricchio, que também destaca a importância do Caism (Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher), no Bairro da Fundação, criado em 2006: “Há 13 anos, São Caetano tem uma unidade destinada exclusivamente à mulher”.

NÚMEROS
Estudos apontam que quase 60.000 casos novos de câncer de mama surgem no Brasil anualmente. A prevenção é fundamental porque, com o diagnóstico no início, a chance de cura chega a cerca de 95%.
A rede municipal de saúde de São Caetano do Sul realiza aproximadamente 9.000 mamografias por ano. Porém, a Secretaria Municipal busca combater o absenteísmo, ou seja, as pacientes que marcam o exame e não aparecem na data. “Essas faltas chegam a 30% do total agendado e prejudicam o sistema, além de tirarem a vez de quem está precisando. É uma questão de consciência agendar e comparecer. Por isso, também, o ‘Elas por Elas’ é tão importante, por estar em contato direto com as mulheres”, afirma a secretária de Saúde, Regina Maura Zetone.

* Fonte: Prefeitura Municipal de São Caetano do Sul (texto: Nelson Albuquerque/ foto: Letícia Teixeira)