Notícias

Professor da USCS é homenageado em Noite Literária de Itaporé-MG

Nos dias dias 2 e 3 de Setembro, acontece o 2º Festival Cultural de Itaporé. Durante sua programação, acontece, no sábado (3), a 1ª Noite Literária, com homenagem especial ao conterrâneo, poeta, escritor e professor Joaquim Celso Freire. Amante das artes em geral, como a literatura, o teatro e a música, Celso Freire nasceu em Coronel Murta-MG em 19 de maio de 1952 e tem diversos livros publicados, dentre eles: Políticas Públicas no Vale do Jequitinhonha (2006), Um Silva de A a Z, (2007) e O Rio das Minhas Manhãs (2012).
A programação do evento conta com oficinas de percussão, grafitte e artes cênicas. Durante os dois dias, haverá shows na Praça Prefeito Inácio Murta, com os artistas: Pereira da Viola, Coral Nós de Minas, Yuri e Banda, além de grupos culturais. No domingo, às 21h, acontecerá no Centro de Feiras Carlos Mandu, a 1ª. Noite Literária, como homenageado o escritor e professor Joaquim Celso Freire.
A ABITA tem como objetivo proporcionar aos moradores e visitantes de Coronel Murta acesso aos bens culturais.

Sobre Joaquim Celso Freire
Joaquim Celso Freire Silva Nasceu em Coronel Murta-MG, em 19 de maio de 1952. Em São Caetano do Sul, cursou administração no Instituto Municipal de Ensino Superior, atual USCS. Trabalhou em escolas e em empresas, como professor e como administrador.
Nos anos 2000 foi Pró-Reitor de Extensão da USCS. Amante das artes em geral, como a literatura, o teatro e a música, é escritor e tem diversos livros publicados: Fazendo Poeira (1997); Versos Avessos, em co-autoria com Debora de Simas (2004) e Políticas Públicas no Vale do Jequitinhonha: A difícil construção da nova cultura política regional (2006), além do poema “Manifesto” publicado na obra As cidades cantam o Tamanduateí que passa, organizada pela Prefeitura de Mauá. Um Silva de A a Z, (2007) e O Rio das Minhas Manhãs (2012).

Sobre a Abita
Na ocasião, a ABITA estará também celebrando seus 60 anos de fundação, homenageando seus diretores e funcionários que deram a sua contribuição para a existência da organização. Para Eliete Araujo, coordenadora da organização por mais de 20 anos, só tem muita gratidão para ofertar. Desde aos seus fundadores, aos funcionários, voluntários, famílias inscritas e a parceria de longa data com o ChildFund Brasil, o que fez da ABITA, uma importante organização que se dedica a proteção das crianças, adolescentes e jovens do nosso município.
Além das parcerias firmadas com a Prefeitura Municipal e as ações em rede com as Secretarias Municipais, Secretaria Estadual de Cultura, o que fez da ABITA um Ponto de Cultura. Como curiosidade, a ABITA é a organização social, legalmente constituída e registrada, mais velha do Vale do Jequitinhonha, o que a fez receber no último mês de Julho, durante o 34º Festivale, realizado em Felício dos Santos, uma homenagem , representando todas as organizações sociais do Vale do Jequitinhonha, pelos relevantes serviços prestados na garantia de Direitos.
A história da ABITA começa a ser contada, pelo então prefeito da época, o senhor Miguel Pedro da Silva, que teve a iniciativa de fundá-la juntamente com um grupo de cidadãos do nosso município.

* Com informações de Eliete Rodrigues Araujo (Coordenação da ABITA)