Notícias

Petição Saneamento para Todos Já!

A USCS, por meio da Campanha da Fraternidade 2016 e em parceria com a Fundação SOS Mata Atlântica, é um ponto de assinaturas da petição “Saneamento para todos. JÁ! Por Água Limpa, pelo Fim de Rios Mortos e Praias Contaminadas no Brasil”.

A intenção é que, com as assinaturas coletadas, a legislação brasileira passe a não mais permitir rios mortos, que são aqueles enquadrados na classe 4  (Resolução Conama 357 e correlatas), destinados a diluir esgotos com baixa eficiência de tratamento e, na grande maioria, sem tratamento algum. Enquanto esta categoria (classe 4) for aceita pelos órgãos reguladores, a água de rios e córregos das cidades brasileiras fica indisponível para usos múltiplos, como produção de alimentos, lazer e consumo humano, o que agrava a indisponibilidade de água no país. Essas águas poluídas afetam também o litoral, tornando as praias impróprias e o mar que é contaminado por emissários de esgoto sem tratamento.

Os interessados em assinar a petição podem se dirigir ao Diretório Central dos Estudantes de um dos dois Campi da USCS. O documento ainda está disponível em PDF para que possa ser baixado e levado para assinatura de famílias, amigos e comunidade. Após a coleta de assinaturas, deve ser devolvido à USCS ou encaminhado para a Fundação SOS Mata Alântica.

Clique aqui para baixar a petição.

 

DIA MUNDIAL DA ÁGUA

No dia 22/3 comemorou-se o Dia Mundial da Água. A data foi sugerida na Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, de 1992, e passou a ser comemorada em 1993, com o objetivo desse dia é promover conscientização sobre a relevância da água para a nossa sobrevivência e de outros seres vivos.
Na data 22/3/1992), a ONU divulgou um documento conhecido como “Declaração Universal dos Direitos da Água”. Nesse documento são apresentados pontos importantes sobre esse recurso hídrico, destacando sua importância e a necessidade de sua preservação. Veja a seguir os principais pontos dos dez artigos dessa declaração:
Art. 1º – A água faz parte do patrimônio do planeta.
Art. 2º – A água é a seiva do nosso planeta. Ela é a condição essencial de vida de todo ser vegetal, animal ou humano. Sem ela não poderíamos conceber como são a atmosfera, o clima, a vegetação, a cultura ou a agricultura.
Art. 3º – Os recursos naturais de transformação da água em água potável são lentos, frágeis e muito limitados.
Art. 4º – O equilíbrio e o futuro do nosso planeta dependem da preservação da água e de seus ciclos.
Art. 5º – A água não é somente uma herança dos nossos predecessores; ela é, sobretudo, um empréstimo aos nossos sucessores.
Art. 6º – A água não é uma doação gratuita da natureza; ela tem um valor econômico: precisa-se saber que ela é, algumas vezes, rara e dispendiosa e que pode muito bem escassear em qualquer região do mundo.
Art. 7º – A água não deve ser desperdiçada, nem poluída, nem envenenada.
Art. 8º – A utilização da água implica respeito à lei.
Art. 9º – A gestão da água impõe um equilíbrio entre os imperativos de sua proteção e as necessidades de ordem econômica, sanitária e social.
Art. 10º – O planejamento da gestão da água deve levar em conta a solidariedade e o consenso em razão de sua distribuição desigual sobre a Terra.
→ Dados importantes sobre a água no mundo
Cerca de 70% da superfície do nosso planeta é coberta por água.
97,5% da água do planeta é salgada e não pode ser usada para consumo humano.
Uma pessoa necessita de pelo menos 40 litros de água diariamente para fazer suas atividades, como beber, tomar banho e cozinhar.
Atualmente 768 milhões de pessoa no planeta não possuem acesso à água tratada.
2,5 milhões de pessoas não têm acesso a saneamento básico.
Anualmente mais de cinco milhões de pessoas morrem em consequência de doenças ligadas à falta de água potável e saneamento básico.
Segundo a ONU, em 2030, a população mundial necessitará de 40% a mais de água.

EXPEDIÇÃO MANANCIAIS 2016

A USCS, por meio do Projeto IPH, está realizando, pelo segundo ano consecutivo uma expedição pelo reservatório Billings, denominado “Expedição Mananciais 2016: Billings e Guarapiranga”. Com o apoio da Fundação SOS Mata Atlântica, por meio do projeto Observando os Rios, a Expedição tem como objetivo realizar um estudo sobre a qualidade dessas águas, para que sejam discutidos soluções para sua utilização. As informações serão encaminhadas posteriormente às autoridades de cada município.

Clique aqui para saber mais sobre o projeto.