Notícias

Docente da USCS utiliza jogo para conscientização e combate à violência contra mulher

No dia 29 de outubro de 2018, na disciplina Educação em Saúde, do curso de Graduação em Enfermagem, as alunas do quinto semestre experimentaram o jogo Violetas, que tem como objetivo promover a reflexão crítica acerca da violência contra a mulher. A disciplina, ministrada pela professora Dra. Rebeca Guedes, do Programa de Pós Graduação em Comunicação (PGCOM/ USCS), propõe que os graduandos vivenciem diversas experiências que envolvem metodologias ativas e problematizadoras para o processo de educação em saúde.

O jogo Violetas constitui um produto de pesquisa desenvolvido por pesquisadoras da Universidade de Brasília, em parceria com a Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo (EEUSP). O projeto contou com a participação da Profa. Rebeca, durante o seu estágio pós-doutoral, na EEUSP. Hoje, integrando o Programa de Mestrado Profissional em Inovação na Comunicação de Interesse Público da USCS, a docente mantém a parceria e atuais projetos de pesquisa, cujos produtos finais envolvem os jogos como estratégia comunicacional e educativa para intervenção na realidade.

A docente reitera a importância do desenvolvimento de pesquisas com potencial para a intervenção social. “O  jogo  ‘Violetas: Cinema & Ação para o Enfrentamento da Violência Contra a Mulher” foi desenvolvido para promover a reflexão crítica acerca da violência contra a mulher junto a profissionais que atuam frente à problemática da violência, a exemplo daqueles que integram as Redes de Enfrentamento”, explica a Profa. Rebeca. Trata-se de um jogo cooperativo e de estratégia em que todas (os) as (os) personagens jogam contra o tabuleiro para conter a violência. No jogo, as (os) jogadoras(es) enfrentam as violências respondendo às perguntas relacionadas a cenas de filmes e ações estratégicas em defesa da cidadania.

A violência contra a mulher é reconhecida pela Organização Mundial de Saúde como um grave problema de Saúde Pública, que repercute na qualidade de vida, morbidade e mortalidade das mulheres em todo o mundo. A proposta é que o jogo Violetas também possa compor um arsenal de estratégias para a formação de profissionais de saúde, do direito, da educação e das diversas áreas afins para o enfrentamento desse problema. “O resultado de aplicação do Violetas com as alunas da USCS foi muito positivo, pois o jogo ambientou um debate divertido e, ao mesmo tempo, reflexivo acerca de um tema difícil de abordar, que é a violência contra a mulher”, afirma a Profa. Rebeca. Para a pesquisadora, a possibilidade de aplicar os resultados e produtos de pesquisa para transformar a realidade é uma premissa ética e é essa a finalidade da ciência: a construção de um mundo melhor e mais justo para tod@s.

Confira abaixo algumas fotos da aplicação do jogo Violetas em sala de aula: