Notícias

Arthur Zanetti compete no Brasil após Rio/2016 em seletiva para o Pan-Americano de Especialistas

O ginasta Arthur Zanetti volta a se apresentar no Brasil após a conquista da medalha olímpica na Rio/2016. O campeão olímpico e mundial nas argolas disputa vaga na seleção brasileira de ginástica artística para o Campeonato Pan-Americano de Especialistas, em Lima (PER), de 10 a 12 de agosto. A seletiva será no formato de competição e aberta ao público, no Centro Nacional de Treinamento de São Bernardo do Campo (SP), nesta sexta-feira e sábado (23 e 24/6/2017) – a competição para adultos começa às 14 horas.

Estão em disputa seis vagas para a ginástica artística masculina e quatro para a feminina. A média nas notas dos dois dias determinará a vaga na seleção. Arthur terá de apresentar séries completas nas argolas e no solo, seguindo o novo código de pontuação da Federação Internacional, que mudou após a Olimpíada do Rio e seguirá até Tóquio/2020 (as notas estão mais baixas).

Para a seletiva, foram estabelecidas notas mínimas por aparelho (no masculino, 13.600 no cavalo, e 14.100 nos demais – solo, argolas, salto, paralelas e barra fixa; no feminino, 13.600 para o salto, 13.200 nas assimétricas, 13.500 na trave e 13.300 no solo).

Na temporada, Arthur Zanetti competiu em duas etapas de Copa do Mundo, em Koper, na Eslovênia, e Osijek, na Croácia, com ouro nas argolas (notas 14.850 e 14.900, respectivamente) e dois quartos lugares no solo (com notas 13.900 e 14.067). “Na seletiva, vou fazer argolas e solo também. As argolas são o meu aparelho principal, mas nas duas etapas de Copa do Mundo que fiz este ano fui finalista no solo. Estou conseguindo desenvolver bem este aparelho”, acentuou.

“O objetivo de 2017 é o Mundial de Montreal, no Canadá (em outubro), e vejo o Pan como preparação para pegar a nota de base, verificar no que melhorei após as duas etapas da Copa do Mundo e em que preciso melhorar. A gente tem de se adequar ao novo código de pontuação, as notas caíram bastante e os ginastas ainda estão se adaptando”, resumiu Arthur Zanetti.”Vai ser bom competir de novo em casa nesta seletiva.” Se garantir vaga na seleção, o ginasta disse que o objetivo seria ir à final no solo e disputar medalha nas argolas. “É manter o trabalho para o Mundial e se conseguir uma medalha vai ser muito bom.”

Foco nos aparelhos no Pan de Lima
“A avaliação vai ser objetiva, vamos buscar os melhores atletas em cada aparelho. Eles têm um objetivo a ser atingido para estar na seleção e chegando à nota meta da seletiva terão condições de brigar por pódio no Pan-Americano”, afirmou Marcos Goto, coordenador nacional de seleções. “Será um Pan-Americano só por aparelhos, diferente. Cada ginasta, mesmo sendo generalista, sempre tem um aparelho em que se destaca.”

Sobre Arthur Zanetti e a chance de medalha o treinador disse que o ginasta “não tem obrigação de ganhar nada porque já fez isso em todas as competições importantes do mundo”, mas apontou o Pan-Americano como preparatório para o Mundial de Montreal. “Para o Mundial, o objetivo é levar os melhores especialistas, mas também dois generalistas.” A seletiva final para formar o grupo que vai ao Canadá será o Campeonato Brasileiro, de 4 a 6 de agosto, em São Paulo.

Arthur Zanetti, ex-aluno da USCS, é atleta da SERC/USCS/São Caetano, tem patrocínio da adidas, FAB, COB, CBG, Bolsa Atleta/Ministério do Esporte, e apoio da Spieth e Eurotramp.

  • Com informações da Assessoria de Imprensa Arthur Zanetti e Seest
  • Foto: Osvaldo F./Contrapé